1/3

Origem da Raça e Histórico na França

A Origem do cavalo Bretão é da região da Bretagne, noroeste da França.

    Suas características começaram a ser delineadas já na Idade Média, nos séculos XII e XIII, através de cruzamentos dos pequenos cavalos “bidets”, que os Celtas trouxeram naquela época para a Bretagne, com os cavalos de raça Oriental. Esses cruzamentos fortaleceram a estrutura dos Bidets que foram se reproduzindo nativamente pelos campos da Bretagne e que sofreram também introdução de sangue de cavalos Ingleses, Irlandeses, Espanhóis e Húngaros, até início do século 18.

         Nesta época foram criados os Haras Nacionais e Napoleão decretou a melhora de todos cavalos franceses, selecionando os mais fortes e rústicos para sua guerra, fosse para sela, fosse para tração de sua artilharia, e assim começaram os controles genealógicos das raças eqüinas na França.

TIPO BIDET BRETON

Os Cavalos de Tração Bretões começaram a ter seu padrão reconhecido ao redor de 1830, e o primeiro tipo reconhecido de cavalo de tração na Bretagne teve a denominação de Bidet Breton.  O Bidet ainda sofreria influência da raça Ardennais , e na metade do século XIX, a influência da raça Percheron, buscando mais altura, mas cujos resultados não agradaram, e sairam aos poucos do selecionamento, então  procurou-se outra raça que agradasse mais aos criadores locais, e aí escolheram garanhões ingleses da raça Norfolk, que então formaria o Trait Postier Breton, com andamentos mais enérgicos, mais altos , com maior distinção, e mais finos de ossatura.

 TIPO TRAIT POSTIER BRETON  

No início do século XX, no ano de 1901, foram os Postiers ou também chamados Norfolk Bretons que iniciaram o sucesso e o início da reputação internacional do Cavalo de Tração Bretão. 

Em 1909, os verdadeiros selecionadores da raça, mantiveram seus programas de cruzamento e a raça foi reconhecida, teve seu Stud Book aberto para o controle genealógico desde o nascimento dos potros, e em sequência foi fundado o Syndicat des Éleveurs du Cheval Breton.

        Em 1998 as separações entre os tipos Trait e Postier só ocorriam a nível dos concursos de conformação onde separavam animais com características mais Traits dos que possuiam mais características Postiers, até hoje, mas a nível de registro e cruzamentos os dois já estavam sendo cruzados entre si, e formando o denominado CHEVAL BRETON, que hoje tem o padrão mais homogêneo. 

        A França até 2012 tinha registrados em seu Stud Book mais de 240.000 animais da raça Bretão e suas cruzas,  e contava com cerca de 12.000 animais em atividade, com 3.500 nascimentos comunicados/ano. O que confere a raça a segunda posição em número de animais e de criadores entre as 9 raças de tração existentes até os dias de hoje. 

 TIPO POSTIER BRETON

     Atenção!!

Novo Endereço

Rua Osvaldo Cruz , 85 - Sala 6 

Centro - Amparo - SP.

CEP: 13900-010 

Telefone

(19) 3807-7974/

(19) 99715-4545 (vivo)

Whatsapp

                   ATENÇÃO!!   

Atendimento em Horário Comercial

            de Segunda a Sexta

Contato 

RECLAMAÇÕES E DENÚNCIAS DE SERVIÇOS

Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Bretão | Todos os direitos reservados